domingo, 31 de julho de 2011

Milhares de pessoas reclamam o respeito pelos direitos dos presos nas estradas e nas praias

A reivindicação do respeito pelos direitos dos presos políticos bascos fez-se sentir ontem nas praias e nas estradas bascas, através de concentrações, correntes humanas, circuitos de bicicleta, convocadas pela iniciativa Egin Dezagun Bidea.

Fotos: Mobilizações pelos presos nas estradas e nas praias (Gara)

Fotos: Presoen aldeko mobilizazioak errepide eta hondartzetan (Berria)

Vários milhares de pessoas, repartidas pelo território basco, exigiram o respeito pelos direitos dos presos políticos bascos.
A convocatória para divulgar essas reivindicações nas praias e estradas tinha sido realizada pela Egin Dezagun Bidea, com o lema «Eskubide guztiekin euskal presoak Euskal Herrira» [com todos os direitos, os presos bascos para o País Basco].

No comunicado lido no final das mobilizações, a iniciativa afirmou que a actual política penitenciária «viola direitos de forma constante» e, como tal, «não pode continuar vigente».
Lembrou que a dispersão a que os presos são submetidos põe em risco a vida de milhares de pessoas todos os fins-de-semana, e que «os presos já deixaram bem claro», com as situações que viveram, que as prisões são «focos de doenças» e locais onde «os cuidados médicos não são os adequados».

Reclamaram também a derrogação da doutrina 197/2006, que permite o prolongamento das penas e «a aplicação de facto da pena perpétua».
Todas estas medidas, segundo ressaltaram, «para além de violarem direitos», são «um escolho evidente no novo tempo que se vive em Euskal Herria», pelo que consideram «imprescindíveis a união de forças e criação de dinâmicas efectivas, integradoras e atractivas» em defesa dos direitos dos presos e dos exilados.

A Egin Dezagun Bidea salienta que «é fundamental o envolvimento do maior número possível de sectores, agentes e profissionais» e que «a sociedade basca no seu todo deve gerar uma maré imparável a favor dos direitos das presas e dos presos políticos bascos». Este caminho será trilhado pela iniciativa «com todas as suas forças».
Fonte: Gara

Ver também: «Ehunka pertsonak egin dute bat presoen eskubideen alde errepide eta hondartzetan» (Berria)
[Centenas de pessoas juntaram-se nas estradas e nas praias em defesa dos direitos dos presos]

Nas fotos: mobilização em Bilbo, junto ao Guggenheim, e na praia de Zarautz (Gipuzkoa).

Mobilizazioa Sopelako hondartzan, 2011ko Uztailaren 30ean
Mobilização na praia de Sopela (Bizkaia), a 30 de Julho de 2011.
Fonte: etengabe

A mãe, a irmã e um amigo de Zigor Ruiz sofrem acidente perto de Herrera de la Mancha
A mãe, a irmã e um amigo do preso político basco Zigor Ruiz (Iruñea) sofreram um acidente de viação perto da prisão de Herrera de la Mancha, na sequência do qual os três ocupantes da viatura, que apresentavam ferimentos ligeiros, tiveram de ser conduzidos ao hospital. Ali, fizeram-lhes radiografias, e colocaram um colete cervical à mãe e à irmã. Já a viatura ficou completamente destruída, pelo que tiveram de regressar a Euskal Herria de táxi.
De acordo com os dados fornecidos pela Etxerat, este foi o oitavo acidente sofrido por familiares e amigos de presos políticos bascos só este ano.
A irmã de Zigor Ruiz é Bakartxo Ruiz, porta-voz do grupo parlamentar do Bildu em Nafarroa.
Fonte: ateakireki.com e Berria

Leituras

«PNV "in Fraganti"», de Andoni TXASKO, Lander GARCÍA (Martxoak 3) (kaosenlared.net)
A expressão vem do latim in flagranti (delicto), que em castelhano evoluiu para in fraganti e se utiliza quando alguém é apanhado a cometer um acto censurável. In Fraganti, com F de Fraga e a cometer um acto censurável para as vítimas do franquismo, assim apanhámos o PNV no Congresso de Madrid.

«Sobre la absolución de Arnaldo Otegi», de Ezker Abertzalea (lahaine.org)
A esquerda abertzale entende que se deve pôr fim à referida dinâmica repressiva e à utilização política da Audiência Nacional

«Bildu, la lucha de clases, motor de la historia», de Euskal Herriko Komunistak (boltxe.info)
A acumulação de forças (muralha popular) alcançada pelo BILDU deve continuar a aumentar.

«Elorrio, ética y aritmética», de Iñaki URIARTE, arquitecto (Gara)
Trair a vontade popular não pode ser esquecido, gratuito nem cómodo.

«20-N», de OLASO (Gara)
Rodríguez Zapatero marcou as próximas eleições para 20 de Novembro, uma data em que os fascistas espanhóis vão homenagear os seus admirados Franco e Primo de Rivera, enquanto em Euskal Herria honraremos a memória de Santi e de Josu. E fá-lo-emos enchendo as urnas de votos, para avançar na direcção de um cenário de liberdade e democracia, pelo qual eles lutaram e perderam a vida.

Na última sexta-feira do mês, milhares de pessoas mobilizaram-se pelos direitos dos presos

Na sexta-feira, que era a última do mês, milhares de pessoas participaram nas mobilizações pelos presos em dezenas e dezenas de localidades de todo o País Basco.

Em Nafarroa houve concentrações em localidades como Iruñea (280 pessoas), Etxarri Aranatz (182), Gares (70), Lizarra (34) ou Leitza (50).
No que a Araba diz respeito, 540 pessoas juntaram-se em Gasteiz na Praça da Virgem Branca, em Zuia foram 25; 14 em Aramaio; 40 em Amurrio; e 86 em Laudio.
Na Bizkaia, houve múltiplas mobilizações, como as de Bilbo (150 pessoas), Muskiz (11), Lekeitio (142), Urduliz (14), Bakio (45), Ondarroa (214) e Leioa (52). Em Algorta, que se encontra em período de festas, juntaram-se cerca de 300 pessoas; em Erromo foram 40; 30 em Zalla, 85 em Durango, 42 em Abadiño, 56 em Portugalete, 6 em Sondika, 25 em Karrantza, 62 em Otxandio e 40 em Sopela.
Em Gipuzkoa, duas das mobilizações mais concorridas tiveram lugar em Oiartzun e Errenteria, com 220 pessoas em cada qual. Em Hernani estiveram presentes 225 pessoas. Houve ainda muitas outras mobilizações, como as que ocorreram em Segura (50 pessoas), Legorreta (18), Zaldibia (80), Arrasate (140), Beasain (65), Zarautz (160), Bergara (130), Azkoitia (118), Hondarribia (37), Oñati (65), Deba (60) ou Lizartza (46).

Fernando Ros Naparra foi homenageado em Hernani
No dia 28 de Julho, passavam 25 anos sobre a morte de Fernando Ros Naparra. Por isso, os seus amigos prestaram-lhe uma homenagem singela em Hernani (Gipuzkoa).
Naparra nasceu em 1951 em Abartzuza (Nafarroa). Ainda jovem, saiu da terra natal, tendo andado por diversas localidades até se fixar em Hernani. Aqui, ocupou-se das Gestoras pró-Amnistia.
Em 1986, numa altura em que a Polícia francesa entregou diversos refugiados bascos à Polícia espanhola, realizaram-se mobilizações em múltiplas localidades de Euskal Herria. Hernani não foi excepção. Naparra colocava barricadas na via férrea quando sofreu uma descarga eléctrica, na sequência da qual veio a falecer.
Notícia completa: Gara / Fotos: Algorta (em festa) e Baiona (em festa).

Ver também: «Gaixorik dauden euskal presoak aske uztea eskatu dute azken ostiralean» (Berria)
[Na última sexta-feira do mês, pediram que os presos que se encontram doentes sejam libertados]

As presas navarras Amaia Elkano e Garbiñe Urra vão ser postas em liberdade
Amaia Elkano (Alde Zaharra, Iruñea) e Garbiñe Urra (Barañain) vão ser postas em liberdade na segunda-feira que vem, deixando para trás as prisões de Algeciras e Soto del Real, respectivamente, depois de as suas famílias pagarem, cada qual, fianças no valor de 5000 euros. Ambas as jovens foram detidas no âmbito da operação contra a juventude independentista de 24 de Novembro de 2009, tendo permanecido em prisão preventiva desde então.

Testemunho de familiares das detidas (2-12-2009)

EH-ko jaietan / nas festas de Euskal Herria: Baiona e Bilbo

Baiona: «Pela independência, kalejira alegre e concorrida pelas ruas da capital de Lapurdi»
Organizada pela rede independentistak, uma kalejira alegre e concorrida percorreu as ruas de Baiona esta sexta-feira, entre o meio-dia e as 15h30. O ambiente de festa mesclou-se com as reivindicações a favor da independência, e a cor verde dos independentistas destacou-se entre o vermelho e branco dominante nas festas de Baiona, pois na kalejira não faltaram as T-shirts e os lenços verdes, bem como as estrelas verdes de oito pontas. Os músicos da txaranga Kuxkuxtu alegraram a marcha ao longo do seu percurso, que despertou grande curiosidade em seu redor e levou muita gente a aderir à iniciativa, dançando e cantando. (kazeta.info)

Ver também: «Programme des fêtes de Bayonne» [oficial e alternativo] (lejpb)

Bilbo: «O Bildu pede à Câmara Municipal que se sente com a Bilboko Konpartsak e encontre uma saída» (Bilbo Branka)
Na sexta-feira, o grupo municipal do Bildu ressaltou que aquilo que está em jogo é um modelo de festas participativo. No entender de Aitziber Ibaibarriaga, vereadora do Bildu na Comissão de Festas, «a Bilboko Konpartsak lança um SOS em defesa do modelo festivo participativo, único entre as capitais bascas».

sexta-feira, 29 de julho de 2011

Jovens de Oarsoaldea reuniram-se com o deputado geral de Gipuzkoa

Uma delegação dos dezasseis jovens de Oarsoaldea (Gipuzkoa) que foram julgados na Audiência Nacional espanhola reuniu-se hoje de manhã com o deputado geral de Gipuzkoa, Martin Garitano. O julgamento terminou ontem.

Quatro dos jovens de Oarsoaldea reuniram-se com Martin Garitano: Iosu Arruabarrena, Egoitz Urbe, Haizea Iriarte e Maitane Linazasoro. Primeiro, posaram para os fotógrafos e câmaras de TV; depois, seguiu-se a reunião. Com esta recepção, o deputado geral quis expressar-lhes o seu apoio, face a um «calvário» de anos e que ainda agora têm de suportar.

Para o Governo Foral, é «evidente» a natureza política do julgamento, «pois a actividade política destes jovens foi inteiramente pública». Assim, considera «grave» que as acusações tenham apresentado como prova os depoimentos feitos pelos jovens enquanto se encontravam incomunicáveis e em poder da Polícia.

A Deputação de Gipuzkoa pediu que sejam abandonados de imediato «todos os julgamentos» que visam punir o trabalho político.

Recorde-se que o julgamento dos dezasseis jovens terminou ontem na AN espanhola. O Ministério Público pediu 8 anos de prisão para todos eles, acusando-os de pertencerem à organização juvenil independentista Segi. A acusação particular solicitou penas que oscilam entre os 8 e os 12 anos de prisão.
Fonte: Gara

Vídeo: «Garitano Oarsoaldeko gazteei harrera egiten» (Berria)
[Garitano recebe os jovens de Oarsoaldea]

Editorial do Gara: «Madrid se aferra a una estrategia estéril»

O Bildu fez saber que o autarca de Lasarte-Oria recebeu uma carta com ameaças

Numa conferência que hoje decorreu em Lasarte-Oria, o Bildu fez saber que o autarca desta localidade guipuscoana recebeu uma carta de cariz intimidatório.

Segundo fizeram saber, a carta chegou em correio normal, está assinada em nome de uma pessoa e nela aparece um endereço de Gipuzkoa. No entanto, membros do Bildu conseguiram verificar que a morada é falsa e que traz um carimbo de Madrid, o que os leva a pensar que a assinatura também seja falsa.

No decorrer da conferência de imprensa, em que participaram o autarca do Bildu e diversos vereadores, procedeu-se à leitura da carta, cujo conteúdo foi criticado: «é muito grave o tom ameaçador das palavras que aqui podemos ler, e os objectivos e intenções manifestados». Os membros do Bildu precisaram que não fazem uma leitura pessoal da carta, pois, «se se dirige ao Pablo [o autarca], ao Bildu, ela vai contra qualquer um que tenha optado por uma política de esquerda e progressista tanto nas ruas como nas instituições», disseram.

Os representantes do Bildu afirmaram ainda que a carta não vai colocar obstáculos ao seu trabalho. Recordaram que se apresentaram às eleições para fazer política e que viram confirmado o seu direito a exercê-la. «Queremos fazer uma política social, de esquerda e soberanista, garantindo os direitos de todos os cidadãos», sublinharam.
Notícia completa: Berria

Leitura da carta, em castelhano (Info7 Irratia).

Ver também: «O autarca de Lasarte-Oria, alvo de ameaças numa carta anónima» (Gara)

Aurore Martin diz-se preparada para «se encontrar novamente» com Claude Guéant, mas não vai «negociar»

Aurore Martin, de 32 anos, militante independentista basca de nacionalidade francesa sobre quem pende um mandado de detenção europeu emitido pelo Estado espanhol e que escapou a uma tentativa de detenção no dia 21 de Junho, afirmou esta quinta-feira, em declarações à agência AFP, que está preparada para «reencontrar» o ministro do Interior francês Claude Guéant, mas que não vai «negociar».

«Penso escrever uma carta aberta ao ministro Claude Guéant. Estou preparada para me encontrar novamente com ele, para discutir, mas não vou negociar», disse Martin a uma correspondente da AFP.
Colette LARRABURU

VER: declarações de Aurore à AFP via Lejpb

Em Ondarroa, querem o preso político basco Ibon Iparragirre em casa

Ibon Iparragirre encontra-se há uma ano e meio nas prisões do Estado espanhol. Detido há dezoito meses, longe da sua terra, e lutando contra uma doença grave. O preso político é seropositivo, e a sua situação agravou-se desde que foi encarcerado. Amigos e conterrâneos pediram que fosse libertado de uma vez, para poder estar novamente junto dos seus.

Em função desta situação, a esquerda abertzale e os habitantes de Ondarroa pediram ontem, no decorrer de uma concentração que teve lugar nesta vila pesqueira biscainha, a libertação do preso político. «Denunciamos de forma veemente uma política prisional que se transformou numa política de vingança», afirmaram na conferência de imprensa.

De acordo com a associação Jaiki Hadi, Iparragirre sofre também de síndrome depressivo. Por tudo isto, pediram às autoridades da prisão de Sevilha II, onde se encontra, que cumpram o artigo 104.2: «Liberdade, por doença incurável».
Ion SALGADO
Notícia completa: Gara

O ST absolve dois jovens de Markina condenados pela AN por incendiar um autocarro
O Supremo Tribunal espanhol absolveu ontem os jovens Eneko Ostolaza e Borja Oregi, detidos e posteriormente condenados pela Audiência Nacional de Madrid a quatro anos de prisão, por alegado envolvimento na queima de um autocarro na localidade de Markina (Bizkaia), em Outubro de 2007.

O ST deu provimento ao recurso por eles apresentado, considerando que não existiram provas suficientes para declarar Eneko Ostolaza e Borja Oregi responsáveis pela prática do crime de «tentativa de incêndio com fins terroristas».
O Supremo espanhol anula assim, parcialmente, a sentença decretada em Novembro último pela AN, baseando a absolvição também no facto de os jovens apenas se terem dado como culpados em sede policial.
VER: Gara

Comparsas de Bilbau protestam na quarta-feira da Aste Nagusia, em defesa de um modelo de festas participativo

A Bilboko Konpartsak vai levar a cabo um protesto na quarta-feira da Aste Nagusia. Com isso, pretendem denunciar a política de sanções imposta pela Câmara Municipal de Bilbo às comparsas Txori Barrote e Kaskagorri e reclamar umas «festas populares e participativas». Deixaram claro que nessa quarta-feira são capazes de mover o inamovível. Haverá manifestação e desfile do orgulho das konpartsak.

Ver também: «A Bilboko Konpartsak vai repetir o protesto da quarta-feira na Aste Nagusia» (Gara)
As tentativas da Bilboko Konpartsak para chegar a acordo com representantes da nova Câmara Municipal bilbotarra foram infrutíferas, pelo que as txosnas voltarão a «vestir-se de negro» na Aste Nagusia deste ano, para além de realizarem várias acções reivindicativas.

quinta-feira, 28 de julho de 2011

Julgamento: Egoitz Urbe, Oihana Mujika e Iker Zabala vão aguardar decisão judicial em liberdade

Decorreu hoje na Audiência Nacional, em Madrid, a última sessão do julgamento dos jovens de Oarsoaldea.

Os advogados de defesa tomaram a palavra. Deixaram bem vincado o facto de as acusações se basearem em depoimentos arrancados sob tortura durante o período de incomunicação e reclamaram a inocência dos arguidos.
No final da sessão, o presidente do tribunal, Javier Gomez Bermudez, decidiu que o errenteriarra Egoitz Urbe e os oiartzuarras Oihana Mujika e Iker Zabala podiam aguardar o veredicto do tribunal em liberdade. Recorde-se que os três jovens foram detidos no dia 18 deste mês, depois de se terem recusado a comparecer no tribunal de excepção.

O MP e as acusações reiteram os pedidos de penas de prisão
Na sessão de ontem, o magistrado do Ministério Público e as acusações particulares solicitaram penas de prisão para os jovens, que acusam de «pertencer à Segi».
Assim, o magistrado do MP pediu 8 anos de prisão para os 16 arguidos. As acusações particulares, penas de 12, 10 e 8 anos de prisão: para Oihana Mujika, 12 anos; para Xabier Lujanbio, Haizea Iriarte e Maitane Linazasoro, 10 anos. E 8 anos para os restantes: Egoitz Urbe, Iker Zabala, Aitor Alberdi, Arkaitz Anza, Oinatz Arbelaiz, Iosu Arruabarrena, Beñat Burlada, Alex Etxeberria, Aitor Franco, Gaizka Ibeas, Alain Luna eta Hodeiertz Urain. Imanol Sagarzazu foi absolvido logo no início das audiências orais.
Fonte: Gara / Notícia mais desenvolvida: Gara

O gasteiztarra Jagoba Apaolaza vai ser posto em liberdade
O preso político basco Jagoba Apaolaza vai ser libertado nas próximas horas e, segundo fez saber o Movimento pró-Amnistia, terá de pagar 5000 euros fiança.
O jovem de Gasteiz foi detido em 24 de Novembro de 2009, no âmbito de uma operação contra a juventude independentista.
Fonte: Gara
Iruñea: prosseguem as concentrações das segundas-feiras em frente à sede do PSOE
Durante o Verão, mantêm-se as concentrações das segundas-feiras em frente à sede do Partido Socialista em Iruñea, nas quais se pede o fim das detenções e das torturas, e que se acabe com os «julgamentos políticos farsa». No dia 18, juntaram-se 110 pessoas; no dia 25 estiveram presentes 70 familiares de jovens detidos «por exercerem os seus direitos civis e políticos».

Leitura
«Fernando Ros, Nabarro», de Felix PRIETO e Mª Jesús OTXOA (Gara)

Após o terramoto eleitoral de 22 de Maio, sucedem-se as réplicas no panorama político basco

Parece que os resultados das últimas eleições também vão ter consequências internas para o Nafarroa Bai. Por um lado, o documento político que o Aralar vai debater no próximo Congresso, que foi antecipado para Outubro deste ano, não especifica uma aposta decidida na coligação, apresentando-a, inclusive, como um lastro para o partido, na medida em que um dos seus membros é o PNV. Por outro, um grupo de independentes «nabaizales» defende a criação urgente de uma associação própria no seio do NaBai - a que irão chamar Zabaltzen -, que será constituída no dia 1 de Setembro, para pôr a coligação a salvo de «propostas de bloco identitário».

A aposta dos «nabaizales» ocorre depois de o Aralar ter iniciado também em Nafarroa um processo de reflexão interno sobre as fórmulas que podem conduzir a uma mudança futura no herrialde e de ter proposto, com vista às próximas eleições para as Cortes espanholas, uma coligação entre o NaBai e o Bildu para o Congresso dos Deputados e defendido uma aposta conjunta na Euskal Herria Bai, a nível do País Basco Sul, para o Senado.
É possível que estas propostas de acordos eleitorais, juntamente com a possibilidade de as eleições serem antecipadas para Novembro, estejam por detrás da urgência com que os independentes convocaram a assembleia constituinte da Zabaltzen, mesmo reconhecendo que se trata de uma data «porventura demasiado próxima para atingir o nível ideal de participação».

Aritz INTXUSTA-Iñaki IRIONDO
VER: Gara via pakitoarriaran.org

Uma volta a Euskal Herria em bicicleta, de gaztetxe em gaztetxe

A Gazte Asanbladan de Arrasate (Gipuzkoa) teve a ideia de fazer uma volta a Euskal Herria. A intenção é começar a 6 de Agosto e regressar a 19. A participação é livre.
Pega na bicla e, de gaztetxete em gaztetxete, dás uma volta a Euskal Herria ao longo de treze dias. A ideia partiu da Arrasateko Gazte Asanblada [Assembleia da Juventude de Arrasate], e está aberta a todos os que queiram participar.
Pelo caminho, vão fazendo paragens nos gaztetxes de Iparralde e de Hegoalde [centros juvenis ocupados e autogeridos do País Basco Norte e Sul]. Dessa forma, para além de ficarem a conhecer diversos locais de Euskal Herria, vão promover a colaboração entre gaztetxetes.
No dia 1 de Agosto, haverá uma reunião de carácter informativo, às 18h00, no gaztetxe de Arrasate.
Fonte: Berria

Informazio gehiago: Arrasateko Gaztetxea

Na imagem, cartaz da iniciativa, pela Gazte Asanblada de Arrasate.

Começaram as festas de Baiona e... «Freedom for the Basque Country»

Começaram ontem oficialmente às 22 horas. São cinco noites e quatro dias vividos a vermelho e branco pelos baionarras e pelos muitos milhares de visitantes que vêm até à capital de Lapurdi. Na Praça do Município, enquanto decorria a cerimónia de abertura, foi aberta uma grande bandeirola com a inscrição «Freedom for the Basque Country». Por outro lado, um grupo de jovens preparou um programa alternativo para reclamar um outro modelo de festa. (kazeta.info)

Ver também: «Baionako bestak giro onean abiatu dira zuri-gorriz jantzitako plazan» (kazeta.info)
[As festas de Baiona começam com bom ambiente numa praça vestida de vermelho e branco]
«Aupa Baiona !», de C.B. (lejpb)

Também ontem, em Baiona: corrente humana solidária com Daniel Derguy e contra os mandados europeus (BerriaTB)

A despropósito: Itziarren Semeak - «Gau luzeak»
Banda de Mungia (Bizkaia). O tema é do álbum Lehen Lerroan (2011).

quarta-feira, 27 de julho de 2011

Daniel Dergi: o tribunal de Agen tomará uma decisão sobre o mandado europeu a 17 de Agosto

A magistrada do Ministério Público, Marie-Hélène Heyte, mostrou-se contrária, no seu relatório escrito, à possibilidade de Daniel Dergi ser entregue ao Estado espanhol, alegando que os crimes que lhe são imputados já prescreveram, de acordo com a legislação francesa. Para além disso, salientou o facto de os crimes terem sido cometidos em território francês.

No entanto, no decorrer da audiência oral também afirmou existirem motivos que justificam a sua extradição, pelo que a sua atitude se revelou um tanto ambígua.

O Tribunal de Apelação dará a conhecer o seu veredicto no dia 17 de Agosto.

Cerca de meia centena de pessoas deslocou-se de Euskal Herria até Agen para apoiar Dergi, detido em Cahors a 6 de Julho e posto em liberdade no dia 13.
Esta tarde (19h00) realizar-se-á em Baiona uma corrente humana em solidariedade com Dergi.
Fonte: Gara

Ver também: «Daniel Derguy» (lejpb)

Julgamento de 16 jovens de Oarsoaldea
Estava marcada para hoje, na AN espanhola, nova sessão do julgamento de dezasseis jovens de Oarsoaldea (Gipuzkoa), que são acusados de pertencer à organização independentista juvenil Segi.
O julgamento começou na semana passada, altura em que três dos arguidos expressaram o seu repúdio pelo processo numa mobilização levada a cabo em Errenteria (Gipuzkoa).
Os jovens que estão a ser julgados em Madrid enfrentam penas vão dos 6 aos 12 anos de prisão, isto por pertencerem a uma organização ilegalizada pelo Estado espanhol.
Fonte: Gara

Pres.o.s. bascos, medidas prisionais de excepção

As condições repressivas que os presos políticos bascos enfrentam nas prisões espanholas e francesas repercutem-se de forma directa no seu estado de saúde. Actualmente, um de cada quatro presos está doente e 6% em estado muito grave. Para além disso, as perturbações psicológicas estão a aumentar.

A dispersão, o isolamento, as pressões ou os impedimentos à comunicação com a família e os amigos são algumas das medidas repressivas que os estados francês e espanhol aplicam aos presos políticos bascos. Medidas que se tornam ainda mais graves no caso das presas e dos presos que padecem de alguma doença física ou psíquica - ou de ambas. De acordo com o último relatório realizado pela associação Jaiki Hadi, que presta assistência a qualquer pessoa que tenha sido ou esteja a ser alvo de violência política, 25% dos presos políticos bascos estão doentes, 6% em estado grave.
Oihane LARRETXEA
VER: Gara

«Larrabetzu says: Freedom for the basque prisoners» (larrabetzutik.org)
Presoekiko elkartasun adierazpena (Larrabetzu, Bizkaia, EH).

Leituras

«Bildu en la vorágine capitalista», de Iñaki Gil de SAN VICENTE (boltxe.info)
Nações formalmente livres, como a grega, que têm o seu Estado «independente», sofrem contudo a dominação do capital financeiro transnacional. Esta realidade facilita a tomada de consciência das nações que nem sequer possuem um Estado próprio, reforçando o seu objectivo de o conseguir quanto antes, mas não um Estado fraco, cobarde e vendido ao capital financeiro

«La reinserción penal de los encarcelados», de José Luis ORELLA UNZUÉ (Gara)
O autor chama a atenção para a proliferação de legislação e de sentenças judiciais ad hoc no Estado espanhol, que em seu entender respondem ao clima de «populismo punitivo» que se vive na sociedade espanhola. Face a essa sede de vingança, Orella Unzué faz um apelo à serenidade e à realização de reformas no direito penal e nas instituições penitenciárias, de forma a «humanizar o sistema».

«Double Standards», de Gorka ELEJABARRIETA (basquepeaceprocess.info)

«La rebelión de las multitudes», de Antonio ALVAREZ-SOLÍS (kaosenlared.net)
As duas últimas décadas do século XX e o começo do XXI caracterizaram-se por uma extensa e intensa rebelião das multidões. É o grande sinal de uma mudança radical do modelo de sociedade.

«Tinto de verano», de Jon ODRIOZOLA (boltxe.info)
Na sociedade de classes governa-se sempre contra alguém, da mesma forma que nunca chove para gosto de todos. A questão é saber quem é a maioria e, naturalmente, quem detém o poder. Quem oprime e quem é oprimido. E quem se deixa oprimir para conservar a piscina.

Baionako Gazte Eguna / Dia da Juventude de Baiona

Uztailak 30 Juillet/de Julho
Faxistei debekatua!
Interdita a fascistas!

Fonte: SareAntifaxista [Clicar nas imagens para aumentar]

Ver também: «Gaur hasiko dira Baionako bestak» (Gara)
[Começam hoje as festas de Baiona]
Hoje à noite, o pelotari campeão Yves Salaberri, Xala, será uma das pessoas que vão atirar as chaves da cidade da varanda da Câmara Municipal de Baiona. Julien Lescarret vai ler a mensagem em gascão e Odei Barroso dirá o bertso. Também haverá um programa alternativo.

Em Donostia, os Piratak já estão a postos...
Bota aingura gune herrikoietan!
Lança a âncora aos espaços populares!
Donostia * E.H.
Os Donostiako Piratak começam a içar as velas e a preparar a abordagem.
O seu objectivo... a Donostiako Aste Nagusia 2011.
Piratak! Kontxa Abordatzera!

Abuztuaren 13tik 20ra. Izan pirata!
De 13 a 20 de Agosto. Faz-te pirata!


Circo, dança, teatro, workshops no Kukutza Gaztetxea
O Kukutza Gaztetxea, do bairro de Errekalde (Bilbo), trabalha há treze anos em defesa da cultura. Em resposta à ameaça de demolição, organizou actividades para todas as idades até ao próximo domingo.
Ver a agenda kulturala em: Bilbo Branka [Clicar na imagem para aumentar]

terça-feira, 26 de julho de 2011

«Unrecognized nations: Basque country»


Reportagem de Aleksandr Luchaninov para a RT (Russia Today), realizada em Novembro de 2009.

Os blusas de Gasteiz homenageiam os familiares dos presos

No Dia do Blusa, os familiares dos presos políticos bascos não foram esquecidos. Na segunda-feira, a Comissão de Blusas e Neskas de Gasteiz levou a cabo a homenagem anual na Praça dos Foros.

No acto estiveram presentes os bertsolaris Oihane Perea e Josu Ormaetxea, que tiveram de se sentar no banco dos réus da Audiência Nacional espanhola por cantar um bertso na edição do ano passado. Os dois bertsolaris, que foram acusados de um alegado crime de «apologia do terrorismo» de que viriam a ser absolvidos, decidiram voltar a participar, com centenas de pessoas, num acto reivindicativo que se tornou uma tradição dentro desta jornada festiva.

Os participantes evocaram todos os presos políticos da capital alavesa e exigiram o seu regresso a Euskal Herria. Um direito violado pelo afastamento e pela dispersão penitenciária imposta pelo Estado espanhol.
Os organizadores do acto afirmaram ainda que, com a actual situação política, devem ser dados passos que tragam a paz para os sete herrialdes e ponham fim ao conflito político que «tanta dor» causou ao longo das últimas décadas.
Fonte: Gara

Solidariedade com os presos nas festas de Baiona
Para as festas de Baiona, está previsto um intenso programa solidário, que inclui uma corrente humana [«Utzi Daniel Derguy bakean» (deixem Daniel Derguy em paz)], no dia em que o processo de Daniel Derguy é examinado, 27 de Julho. Para sexta e sábado, estão também convocadas diversas iniciativas. No domingo, há um almoço popular solidário com os presos e os refugiados.
Ver programa em BaionAskatu

Nas festas de Algorta: «amnistia eta askatasuna»
Os presos e os refugiados do município de Getxo (Bizkaia) não vão ser esquecidos nas Algortako San Inazioak ou festas de San Inazio, de Algorta, que decorrem entre 28 de Julho e 1 de Agosto. (etengabe)

Leitura:
«Lezamar bi gogoan», de Jabi AGIRRE (Gara)

O escritor Koldo Campos Sagaseta, homenageado na República Dominicana

O escritor iruindarra (pamplonês) Koldo Campos Sagaseta, colaborador habitual do inSurGente, foi recentemente homenageado na República Dominicana. Concretamente, o autor recebeu das mãos de Karina Noble, directora do VII Festival de Teatro de Santo Domingo, uma placa do Ministério da Cultura em reconhecimento «pelo seu contributo para o teatro dominicano e a crónica jornalística nacional». Campos Sagaseta viveu mais de duas décadas naquele país das Caraíbas e foi convidado este ano para o festival de teatro, que se realiza de dois em dois anos, para receber a homenagem referida. O escritor navarro reside actualmente na localidade guipuscoana de Azkoitia e acaba de publicar o romance La estatua (Ediciones Clandestinas). Pedidos: errazkin@gmail.com (12 euros, despesas de envio incluídas).

Baiona: Karrikaldi, a cultura basca em destaque
O Karrikaldi, encontro imperdível da cultura basca durante as festas de Baiona, decorre de quinta a domingo, a partir das 16h30, na Praça Jacques Porte (junto às galerias Lafayette).
Para os locais, é uma oportunidade de viverem as festas num ambiente tradicional e popular, mas também de convidarem quem está de passagem a conhecer diferentes facetas da cultura basca (danças, cantos, etc.).
Todas as tardes começam com um espectáculo de dança e um concerto, diferente de dia para dia (na sexta-feira, pode-se assistir a danças polacas e, no sábado, a danças sicilianas). Por volta das 19 horas tem lugar o dantzazpi, que simboliza a renovação e o entusiasmo pelas danças tradicionais como o fandango, o arin arin, ou as mutxiko. Por último, o Baionan Kantuz, coloca ao alcance de todos a possibilidade de cantar euskal kantak, distribuindo as letras pelo público. A tarde termina com um baile musical, em que se aliam o espectáculo e prática popular.
O Karrikaldi é organizado pelas associações Leinua, Ibaialde, Baionako Ikastoleen Laguntzaileak, Orai bat, Trikili Trakala e Tuntuna. / L.B.
Ver programa em Lejpb

«Que se den la vuelta». Contornem! Dêem a volta!

Txirrindularitzari bai, inposaketari ez! Euskal Herria nazioa!
Sim ao ciclismo, não à imposição! Euskal Herria, nação!


Ver também: «A Esait denuncia "colonialismo" por parte do Governo do PSOE com a passagem da Vuelta por Euskal Herria» (Bilbo Branka)

segunda-feira, 25 de julho de 2011

Adolfo Pérez Esquivel: «Madrid não vai resolver isto com repressão e encarceramentos»

Nasceu em Buenos Aires, em 1931. Nas últimas quatro décadas, este escultor, arquitecto e militante pacifista tornou-se uma referência na defesa dos direitos humanos. O seu trabalho, reconhecido com o Nobel em 1980, fez com que fosse detido durante a ditadura de Videla, que chegou a levá-lo, algemado, para um dos aviões de onde se atiravam os desaparecidos.
Entrevista de Alberto PRADILLA
VER: Gara

Novo cenário político: O Sortu desperta manifestações de apoio ao processo basco
Apesar da marcação diplomática espanhola, evidente no recente debate abortado no Parlamento flamengo, 2011 está a ser um ano de constantes declarações internacionais sobre Euskal Herria, em especial sobre uma questão cuja importância se realça: a legalização do partido Sortu.
Ramón SOLA
VER: Gara

Entretanto, numa entrevista concedida à Radio Euskadi, Ramón Jáuregui, ministro espanhol da Presidência, considerou o processo iniciado em Euskal Herria como «irreversível». (Ver: Gara)

Já Basagoiti considera «essencial» manter «a espada de Dâmocles» da ilegalização sobre o Bildu. (Ver: Gara)

Solidariedade com os presos e refugiados em Ordizia e Getxo

A solidariedade com os presos esteve presente nas festas de Ordizia
Apesar de o Departamento do Interior ter proibido na semana passada diversas iniciativas programadas para a localidade guipuscoana de Ordizia, ontem centenas de pessoas participaram num almoço popular solidário. Fonte: askatu.org

No domingo, a solidariedade com os presos e refugiados bascos fez-se sentir em Getxo (Bizkaia)
Milhares de pessoas juntaram-se na 56.ª edição do concurso de paella, popularmente conhecido como Paella Eguna. Nos campos de Aixerrota, os cidadãos pediram o repatriamento dos presos e que se ponha fim à repressão sobre os jovens.
Fonte: askatu.org / Fotos: Paella Eguna (etengabe)

Viagem até à prisão de Martutene
Liberdade para os presos doentes!

Ver: «Argi gorriak piztuta», de Jokin SAGARZAZU (Berria)
[Em alerta vermelho]
De acordo com os dados divulgados pela associação Jaiki Hadi, 24% dos presos bascos estão doentes, sendo que 6% têm doenças graves e incuráveis

Leituras

«25 de julio de 1512», de Patxi ABASOLO LOPEZ (Gara)
Num dia como hoje, há 499 anos, a cidade de Iruñea capitulava ante as tropas comandadas pelo Duque de Alba, o que constituiu um marco na guerra de conquista militar espanhola de Nafarroa. O autor aproveita a efeméride para denunciar o processo de aculturação que desde então Euskal Herria sofreu, para reclamar a recuperação da memória histórica e reivindicar a identidade e a soberania que foi arrebatada a este povo há cinco séculos.

«La gran mayoría de los torturadores condenados han sido indultados por el Gobierno español», de Xabier MAKAZAGA (lahaine.org)
«O secretismo garante a impunidade do torturador e deixa a vítima perdida no maior abandono», afirma o catedrático Xabier Etxeberría

«A la conquista del Alentejo», de Bruno CARVALHO (Gara)
Em Portugal, boa parte do sistema económico e financeiro está sujeita aos interesses do Estado espanhol. Como tal, não admira que as elites portuguesas assumam como seus os interesses das elites espanholas

«El rescate», de Artemio ZARCO (boltxe.info)
Neste contexto de consagração dessa ordem a que chamam democracia, quando a avareza e a cobiça se combinam com a hipocrisia e as boas maneiras, das aberrações desses sebosos enlaces saem as igrejas, as redes políticas e os bancos.

«Memento mori», de Fede de los RÍOS (boltxe.info)
Um gravata não brilha sem um bom nó. Por isso proponho a vossas senhorias o laço do verdugo, mais conhecido como nó de forca.

A assembleia do Kukutza, disposta a responsabilizar-se pela manutenção do gaztetxe

A empresa de construção Cabisa rompeu anteontem o seu silêncio. Através do jornal El Correo, reconheceu não ter qualquer intenção de construir no edifício actualmente ocupado pelo gaztetxe do Kukutza. Refere que tinha pedido a licença de demolição para evitar «acidentes», tendo em conta o estado de «deterioração» do edifício. A gazte asanblada do Kukutza respondeu salientando que a estrutura se encontra em perfeito estado e que se «responsabiliza, como nos últimos 13 anos, pela manutenção do edifício».

A gazte asanblada reafirmou o carácter estratégico do Kukutza para o bairro de Errekalde, o seu desenvolvimento social e económico. «É um exemplo de gestão e política participativa», realçaram numa nota de imprensa.
Lembraram ainda que nos últimos 13 anos, graças à existência do Kukutza, a CM de Bilbo «poupou» milhões de euros, em espectáculos, workshops, espaços para jovens e pessoas de terceira idade, serviços sociais, limpeza, desporto, segurança e equipamentos.

Por fim, mostraram-se dispostos, mais uma vez, a chegar a um acordo com o Município, o Governo Foral, o Governo de Lakua e a empresa Cabisa, «desde que o projecto se mantenha onde e como está».
Fonte: Bilbo Branka

De Nafarroa: «Altsasuko Gazte Asanbladatik elkartasun mezua Kukutzaraino» (hitzondo.net)
[Mensagem solidária da Gazte Asanblada de Altsasu para com o Kukutza]

Os jovens de Gasteiz apoiam a «Kutxi 103»
Gara, Gasteiz * E.H.
Dezenas de pessoas participaram este domingo em Gasteiz numa manifestação convocada para protestar contra o despejo do «Kutxi 103» e do «Kutxitril», dois imóveis situados na Rua Cuchillería e ocupados há cinco anos pelos jovens da Alde Zaharra.
Os participantes na manifestação denunciaram a actuação policial de terça-feira passada, quando agentes da Ertzaintza e da Polícia Local de Gasteiz tomaram a casa ocupada e taparam todas as entradas para a mesma.
Os participantes reivindicaram ainda a autogestão e a ocupação como fórmulas alternativas ao modelo económico imposto pela Fundación Catedral Santa María de Gasteiz, proprietária do imóvel despejado.

Em Otxandio, foram lembrados os mortos no bombardeamento de 1936

A Câmara Municipal de Otxandio (Bizkaia) realizou um acto institucional, ontem, para homenagear as pessoas que morreram no bombardeamento de 22 de Julho de 1936, levado a cabo pelas forças franquistas.

No acto, o Município de Otxandio inaugurou a renovada Andikona plaza, onde caiu a maior parte das cerca de sessenta pessoas que perderam a vida na sequência do bombardeamento. Expressamente para a ocasião, o escultor Nestor Basterretxea realizou o trabalho «Heriotza zerutik etorri jakun».

Para além disso, no decorrer do acto procedeu-se à leitura do texto «Euskal Herriaren bakerako eskubideari buruzko Andikonako Adierazpena» [Declaração de Andikona sobre o direito de Euskal Herria à paz]. No texto, aprovado na sexta-feira passada pelos vereadores, diz-se que, na guerra de 1936, Otxandio possui «a triste honra de ter os primeiros civis bombardeados».

Dezenas de pessoas participaram no acto de homenagem, entre os quais o membro da esquerda abertzale Tasio Erkizia e Pello Urizar, secretário-geral do EA. Iñigo Urkullu, o jelkide principal, também esteve no local.
Fonte: Gara

Na foto: pessoas colocam cravos vermelhos em frente à escultura de Nestor Basterretxea, para homenagear os mortos no bombardeamento. (Juanan RUIZ / Argazki Press)

Ver também: «UPN e PP recusam-se a homenagear os vereadores de Tutera assassinados pelos fascistas-franquistas em 1936» (kaosenlared.net)

domingo, 24 de julho de 2011

Andoni Zengotitabengoa pôs fim à greve de fome ao cabo de 17 dias

A ASEH foi informada esta sexta-feira de que Andoni Zengotitabengoa tinha decidido pôr fim à greve de fome que mantinha desde o dia 2 de Julho. Mas só ontem nos foi possível obter uma confirmação junto de meios anti-repressivos bascos. Aproveitamos para pedir desculpa pela informação que divulgámos relativa a um 18.º dia em greve de fome que, na realidade, já não chegou a acontecer.

Através da informação que nos foi ontem facultada, ficámos a saber que o Andoni abandonou a greve de fome ao 17.º dia de protesto - trata-se da terceira greve de fome que leva a cabo desde que se encontra no Estabelecimento Prisional de Monsanto (Lisboa).

Ainda segundo a mesma fonte, teve a possibilidade de estar com o director da prisão, tendo-lhe dito que estava a par da concentração que os seus conterrâneos tinham realizado junto ao estabelecimento penal e que estava agora a receber um grande número de cartas.

Ficámos também a saber que no dia 11 de Julho, a segunda-feira a seguir à mobilização que teve lugar em frente à prisão de Monsanto e na baixa de Lisboa, lhe marcaram a data do julgamento, que irá decorrer nos dias 12 e 13 de Setembro.

Por outro lado, amigos, familiares e demais pessoas preocupadas com a situação de Andoni na prisão de Monsanto participaram, na quinta-feira passada, dia 21, numa concentração em frente ao Consulado Português em Bilbau, tendo conseguido encontrar-se com o Cônsul para abordar a questão e lhe entregar uma carta. As pessoas que participaram na iniciativa dizem ter ficado satisfeitas com o resultado obtido.

Associação de Solidariedade com Euskal Herria (ASEH),
24/07/2011